Fibromialgia(Diagnóstico, diagnósticos diferênciais e tratamento)

Ir em baixo

Fibromialgia(Diagnóstico, diagnósticos diferênciais e tratamento)

Mensagem  Eduardo Brandao em Sex Dez 20, 2013 3:24 pm

FIBROMIALGIA:
QUADRO CLÍNICO: dor difusa (acima e abaixo do quadril e em ambos os lados) e com duração maior do que três meses, alterações do sono, sedentarismo/intolerância aos exercícios, fadiga excessiva, mesmo na execução de atividades diárias habituais, ansiedade, sensação subjetiva de inchaço articular, cefaleias, paestesias e dificuldades cognitivas. Não existem anormalidades óbvias ao exame físico, assim como exames laboratoriais e radiológicos são normais. Está associada a uma série de comorbidades. É frequente a associação com depressão, ansiedade e distúrbios do sono. As cefaleias, inclusive a enxaqueca, estão presentes em mais da metade dos pacientes com fibromialgia. Síndrome do cólon irritável muitas vezes também está associada. Outros distúrbios frequentemente associados incluem dispepsia funcional, dor torácica não cardíaca, síndrome da bexiga irritável (disúria funcional), dismenorreia, síndrome pré-menstrual e disfunção de articulação temporomandibular.

DIAGNÓSTICO: Dor difusa por mais de 3 meses + detecção de 11 pontos dolorosos à palpação (de um conjunto de 18 pré-estabelecidos – os tender points).
OBS: tender points
1.  Na inserção dos músculos suboccipitais.
2.  Na borda anterior dos espaços intertranversais das vértebras C5-C6.
3.  No corpo da borda superior do músculo trapézio.
4.  Na origem do músculo supraespinal, acima da espinha da escápula.
5.  Na segunda costela, junto à articulação costocondral.
6.  Dois centímetros distalmente ao epicôndilo lateral.
7.  No quadrante súperolateral da região glútea.
8.  Imediatamente posterior ao grande trocânter do fêmur.
9.  Na interlinha medial do joelho.
DIAGNÓSTICOS DIFERENCIAIS: o hipotiroidismo, a síndrome miofascial, a síndrome da fadiga crônica, o hiperparatiroidismo, a polimialgia reumática, a dermato/polimiosite, o parkinsonismo inicial, distúrbios de eletrólitos como cálcio e potássio, bem como o uso de determinadas drogas lícitas (estatinas, bloqueadores H2, corticosteroides) ou ilícitas (cocaína e canabis).

TRATAMENTO: Farmacológico + Não Farmacológico ↓dor, ↑flexibilidade muscular e ↑amplitude de movimento.
Farmacológico: Antidepressivos tricíclicos: Habitualmente se usa amitriptilina (25 a 50 mg à noite). Outros antidepressivos que também foram estudados demonstrando benefício em alguns estudos foram fluoxetina, isoladamente ou em associação com a amitriptilina (p. ex.: fluoxetina 20 mg pela manhã e de amitriptilina 25 mg à noite), citalopram, paroxetina (agem na recaptação de serotonina); milnacepram e duloxetina (drogas recaptadoras de serotonina e norepinefrina). Relaxantes musculares: ciclobenzaprina (5 a 40 mg/dia), tizanidina e carisoprodol podem aliviar a tensão muscular. Medicamentos hipnóticos: Benzodiazepínicos - Alprazolam.
Não farmacológico: Exercícios físicos, acumpultura e massoterapia.
COMENTÁRIO!

Eduardo Brandao

Mensagens : 4
Data de inscrição : 06/12/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum