Tratamento do impetigo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Tratamento do impetigo

Mensagem  Natália Corrêa em Sab Out 04, 2014 7:10 am

Em relação aos cuidados gerais:

a) Limpeza da ferida com sabão e água morna (lavar para remover crostas e secreções).
b) Sabão convencional ou com antiséptico pode ser usado (exemplos de antissépticos são: clorexidina, iodopovidona, triclosano, permanganato de potássio, hipoclorito de sódio).
c) Em relação ao uso de antisépticos tópicos, revisão recente do Instituto Cochrane sobre o tratamento do Impetigo diz que não há evidências para indicar o antiséptico tópico, mas, mesmo assim, o Instituto diz que não há motivos para proibir o uso, já que eles não notaram aumento da resistência bacteriana com estes antissépticos.
d) Lavar bem as mãos para evitar passar para os outros e evitar passar para outros locais do corpo. Ter higiene rigorosa é essencial em caso de epidemias em creches.

Antibiótico tópico é o tratamento de escolha. Ele tem menos efeitos colaterais e gera menos resistência bacteriana. A primeira opção de tratamento  inclui 3 antibióticos, os quais são igualmente efetivos: Ácido Fusídico (Verutex®), Mupirocina (Bactroban®), Retapamulina (Altargo®). A Neomicina+Bacitracina (NEBATECIN ®) é considerada, pelo UpToDate, como menos eficaz que os medicamentos acima listados (de acordo com uma metanálise, ele seria menos eficaz). Porém, tem surgido evidências na literatura de que o NEBACETIN não erradica bem as bactérias e talvez não seja adequado usá-lo para o impetigo. Além disso, tem a desvantagem de a neomicina e a bacitracina causarem frequentemente dermatite de contato.

Indicações para AB sistêmico: Impetigo bolhoso; Envolvimento de estruturas profundas; Febre; Linfadenopatia; Faringite; Lesões periorais ou no couro cabeludo; Nº de lesões ≥ 6; Localização difícil.
O antibiótico escolhido deve cobrir Sthapylococcus aureus e Streptococcus (seja para impetigo bolhoso ou não-bolhoso). Pode-se usar:
a) Penicilinas resistentes à penicilinase: ex: Oxacilina, Cloxacilina, Dicloxacilina
b) Amoxicilina com clavulanato
c) Cefalosporina de 1ª geração (cobre S. aureus quanto o Streptococcus. Ineficaz contra o S. aureus resistente à meticilina- usa-se clindamicina). Ex: Cefalexina, Cefadroxil.
d) Evite macrolídeos (estudos mostram crescente de resistência do S.aureus e do S. pyogenes).

Baddour LM. Impetigo. UpToDate. 2014. Disponível em: <http://www.uptodate.com/contents/impetigo>. Acesso em 27/09/2014.

Natália Corrêa

Mensagens : 7
Data de inscrição : 20/08/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum