Abordagem do paciente na fase de manutenção de cessação do tabagismo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Abordagem do paciente na fase de manutenção de cessação do tabagismo

Mensagem  Barbara Vidigal em Dom Dez 14, 2014 7:36 am

Na fase de manutenção, o paciente deve aprender estratégias para prevenir a recaída e consolidar os ganhos obtidos durante a fase de ação. Neste estágio, pode ocorrer a finalização do processo de mudança ou a recaída.
A visita de acompanhamento deve ser agendada dentro de três a sete dias após o dia da parada com o tabaco para proporcionar um reforço e monitorar a resposta à terapia de cessação do tabagismo. Se um fumante é incapaz de voltar para um compromisso, então o contato por telefone deve ser agendado seja do escritório do médico ou de uma linha direta de telefone. Os doentes devem então ser acompanhados mensalmente durante pelo menos três meses.
Os clínicos devem resolver quaisquer problemas encontrados como resultado da cessação do tabagismo, como ganho de peso, depressão, ou uma mudança nos relacionamentos com amigos ou parentes que fumam. Esses problemas podem levar ao fracasso do tratamento ou recidiva a qualquer momento após uma tentativa de parar de sucesso.
A prevenção da recaída deve ser parte de cada encontro com um paciente que recentemente deixou de fumar. Acompanhamento de longo prazo é recomendado porque desistentes bem sucedido pode permanecer em alto risco de recaída por vários anos após a cessação do tabagismo. Trinta e cinco a quarenta por cento dos pacientes recaem com entre um e cinco anos após parar de fumar.
Evidências de estudos randomizados indicam que a farmacoterapia continuada pode prevenir recaídas, até 18 meses após parar de fumar. Vareniclina parece ter a melhor eficácia, mas a substituição por nicotina e bupropiona também parece ser eficaz. Há pouca evidência de dano a partir de uma maior duração do tratamento com esses medicamentos, embora a duração ideal ainda não esteja estabelecida.
Há relativamente poucas evidências de que as intervenções comportamentais específicas para prevenir recaídas após a cessação do tabagismo sejam úteis, no entanto, é razoável usar intervenções simples que promovem a abstinência. O clínico deve incentivar e parabenizar o paciente, os benefícios de deixar de fumar podem ser destacados por simplesmente perguntar como suas vidas mudaram desde que pararam de fumar. Um passo igualmente importante é resolver quaisquer problemas encontrados como resultado de abstinência (por exemplo, o ganho de peso, depressão, uso de álcool).
Fonte: Official Topic from UpToDate® 2014 Autores: Stephen I Rennard, MD Nancy A Rigotti, MD David M Daughton, MS Literature review current through: Oct 2014. | This topic last updated: May 30, 2014.

Barbara Vidigal

Mensagens : 8
Data de inscrição : 06/10/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum