Vacinação em pacientes com doenças pulmonares crônicas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Vacinação em pacientes com doenças pulmonares crônicas

Mensagem  Ana Luiza M. Reggiani em Ter Maio 05, 2015 12:13 pm

No tratamento da doença pulmonar obstrutiva crônica para pacientes com poucos sintomas e baixo risco de exacerbações (grupo A) pacientes mais sintomas e baixo risco de exacerbações (grupo B),  pacientes com poucos sintomas, mas um maior risco de exacerbações (grupo C) e pacientes com mais sintomas e risco elevado de exacerbações (grupo D) é indicado educação e vacinação do paciente:

A vacina contra gripe (influenza) é dada anualmente. A vacina pneumocócica deve ser dada aos pacientes de DPOC com idade acima de 65 anos e aos mais jovens com VEF1 <40%.
Os pacientes devem ser educados sobre a evolução da doença e os sintomas de exacerbação ou descompensação.
A possível necessidade de cuidados paliativos e os seus benefícios deve ser discutida precocemente durante o curso da doença, antes do desenvolvimento de insuficiência respiratória aguda.

Opções primárias

educação do paciente
and
vacina contra gripe (influenza)
and
vacina pneumocócica 23-valente (polissacarídica)

A prevenção primária contra a gripe é fornecida pela vacina contra gripe. As diretrizes internacionais variam quanto às recomendações de quem deve receber vacinação. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA atualmente recomendam vacina para gripe para todas as pessoas ≥6 meses que não têm contraindicação à vacinação. Ensaios clínicos estão sendo realizados para o uso da vacina contra gripe em lactentes (<6 meses de idade). Outras diretrizes internacionais recomendam vacinação para grupos de alto risco. As diretrizes locais devem ser consultadas e seguidas.

Vacinas contra gripe intramusculares, intranasais e intradermais estão disponíveis:

Vacina inativada intramuscular: uma vacina trivalente composta de componentes inativados do subvírion chamados de produto fracionado

Vacina intranasal viva atenuada: uma vacina trivalente composta de um vírus doador adaptado ao frio com antígenos de cepas de vírus circulantes. Uma vacina quadrivalente também está disponível em alguns países, incluindo os EUA. Nos EUA, a vacina intranasal é recomendada pelo CDC para uso em crianças de 2 a 8 anos de idade.
Vacina inativada intradérmica: uma vacina trivalente aprovada para uso em adultos (não é recomendada atualmente para uso em crianças). É injetada na pele e não no músculo e, portanto, usa uma agulha muito menor.

A vacina trivalente atual inclui a cobertura da cepa pandêmica do Influenza A (H1N1) 2009.

A vacinação de adultos saudáveis resulta em reduções acentuadas na gripe sorologicamente confirmada e em reduções menores da gripe clínica. No entanto, há possíveis reações adversas e contraindicações a serem levadas em consideração antes da administração.

A vacina contra gripe é contraindicada em pacientes com reação anafilática grave após ingestão de ovos. Nos EUA, o Advisory Committee on Immunization Practices (ACIP) recomenda o seguinte:

Pessoas com história de alergia a ovo que apresentaram somente urticária após exposição a ovo devem receber vacina contra gripe (vacina recombinante trivalente ou inativada).

Pessoas que relataram reações a ovo (envolvendo sintomas como angioedema, desconforto respiratório, tontura ou êmese recorrente), ou que precisaram de adrenalina ou qualquer outra intervenção médica de emergência, podem receber a vacina contra gripe recombinante trivalente se tiverem 18 a 49 anos de idade e não houver quaisquer contraindicações. Se essa vacina não estiver disponível ou o receptor não estiver na faixa etária indicada, as vacinas com vírus desativado devem ser fornecidas por um médico com experiência em reconhecimento e manejo de diversas condições alérgicas.

Pessoas que podem comer ovo levemente cozido (por exemplo, ovo mexido) sem apresentar reação provavelmente não são alérgicas. Pessoas alérgicas a ovo devem tolerar ovo presente em produtos assados (por exemplo, pão ou bolo). A tolerância a alimentos que contêm ovos não descarta a possibilidade de alergia a ovo. A alergia a ovo pode ser confirmada por uma história médica consistente de reações adversas a ovos e a alimentos que contenham ovos, além de exame de sangue e/ou da pele para imunoglobulina E diretamente contra as proteínas do ovo.

Para pessoas sem história conhecida de exposição a ovo, mas suspeitas de ter alergia a ovo com base em testes alérgicos realizados anteriormente, a consulta com um médico experiente no manejo de condições alérgicas deve ser feita antes da vacinação.

Uma reação alérgica grave à vacina contra gripe anterior, independentemente de qual o componente suspeito de ser o responsável pela reação, constitui uma contraindicação ao recebimento futuro da vacina.

Independentemente da história de alergia, todas as vacinas devem ser administradas em ambientes que contem com pessoal e equipamento para rápido reconhecimento e tratamento da anafilaxia.

Administrar a vacina em uma abordagem de duas etapas e teste cutâneo com a vacina não é necessário. Uma vacina trivalente feita usando sistema de expressão de vírus do inseto e tecnologia de DNA recombinante está disponível. Diferente de outras vacinas, essa não inclui vírus da gripe ou ovos em seu processo de fabricação.

Referência: BMJ Best Practice

Ana Luiza M. Reggiani

Mensagens : 9
Data de inscrição : 14/03/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

periodicidade da pneumocóccica

Mensagem  Admin em Sex Maio 08, 2015 2:18 pm

Perfeito, Ana.
Você viu algo sobre a periodicidade da pneumocóccica nesses pacientes?
Pastor

Admin
Admin

Mensagens : 14
Data de inscrição : 26/02/2012

Ver perfil do usuário http://internatoaps.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

A cada 5 anos

Mensagem  Ana Luiza M. Reggiani em Qui Maio 21, 2015 10:02 pm

VACINAÇÃO
Considerando que a principal causa de exacerbações de DPOC é de natureza infecciosa, a prevenção, através de imunização, é um princípio recomendável em todo portador dessa doença. São recomendadas as seguintes vacinas:
vacina antiinfluenza: anualmente
vacina antipneumocócica: a cada 5 anos

Segundo Projeto Diretrizes de DPOC. 2001.

Ana Luiza M. Reggiani

Mensagens : 9
Data de inscrição : 14/03/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vacinação em pacientes com doenças pulmonares crônicas

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 6:49 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum