Manejo do paciente com artrite reumatóide

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Manejo do paciente com artrite reumatóide

Mensagem  Michele Araujo em Sex Nov 15, 2013 9:41 am

O tratamento da artrite reumatóide (AR) inclui educação do paciente e de sua família, terapia medicamentosa, fisioterapia, apoio psicossocial, terapia ocupacional e abordagens cirúrgicas.

Terapia medicamentosa: Anti-inflamatórios não hormonais (AINH)
                                Corticoides
                                Drogas modificadoras do curso da doença (DMCD) sintéticas e biológicas
                                Drogas imunossupressoras

Medidas educacionais: Antes de iniciar qualquer forma de tratamento, o paciente deve ser esclarecido sobre sua enfermidade e, particularmente, quanto às possibilidades evolutivas, terapêuticas e de prognóstico. A educação deve ser iniciada desde o primeiro atendimento e deve incluir os familiares, para que todos compartilhem das informações sobre a doença, o que resulta em melhor manejo dos tratamentos medicamentosos e não medicamentosos.

Tratamento medicamentoso:
Anti-inflamatórios não hormonais (AINH): Os AINH são úteis para diminuir o processo inflamatório e a dor, principalmente no início da doença, pois as drogas modificadoras do curso da doença não têm ação imediata.
Corticoides: O efeito mais conhecido e esperado dos corticoides na AR é a melhora do processo inflamatório e da dor. Contudo, atualmente há evidência para indicá-los como participantes na modificação do curso da doença, em associação com as drogas modificadoras do curso da doença. A maioria dos estudos sobre o uso de corticoides no tratamento da AR sugere a utilização da prednisona ou prednisolona em doses baixas (≤ 15 mg/dia). Não há estudos comparativos que permitam indicar preferencialmente doses mais altas no início do tratamento. Se a previsão for de três ou mais meses de uso, deve-se fazer suplementação de cálcio e de vitamina D.
Drogas modificadoras no curso da doença (DMCD): As DMCD devem ser indicadas ao paciente a partir da definição do diagnóstico de AR.
DMCD sintéticas: Metotrexato (MTX): É considerada a droga de primeira escolha para o tratamento da artrite reumatóide. Recomenda-se dose inicial de 10–15 mg/semana, VO ou parenteral (IM ou SC). Caso não se observe melhora ou controle da doença com a dose inicial, deve-se aumentar progressivamente a cada 2–4 semanas até alcançar a dose de 20–30 mg/semana, preferencialmente nas primeiras 12 semana

s.

Drogas modificadora do curso da doença biológicas: Embora essas medicações sejam eficazes no controle da AR, sua segurança a longo prazo ainda não está estabelecida. Encontram-se aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para uso no Brasil as seguintes
DMCD biológicas: Anti-TNF: adalimumabe, certolizumabe, etanercepte, infliximabe e golimumabe;
Depletor de linfócito B: rituximabe;
Bloqueador da coestimulação do linfócito T: abatacepte;
Bloqueador do receptor de interleucina-6 (IL-6): tocilizumabe
As DMCD biológicas estão indicadas para os pacientes que persistam com atividade da doença, apesar do tratamento com pelo me nos dois esquemas de DMCD sintéticas, dos quais pelo menos um deles é combinação de DMCD. O uso de agentes biológicos deve ser feito associado a uma DMCD,
preferencialmente Metotrexato.



O monitoramento da doença é de suma importância. Existem alguns indicadores que nos informam a progressão da doença. Em cada visita deve-se avaliar a eficácia e a segurança da intervenção terapêutica, considerando as comorbidades do paciente e visando preferencialmente remissão ou menor atividade da doença possível, assim como melhora funcional e da qualidade de vida.
Foi utilizado na paciente para verificação da atividade da doença o DAS28 (DAS 28 - Disease Activity Score Calculator for Rheumatoid Arthritis) feito da seguinte forma: Identificação das articulações dolorosas e das articulações inchadas, ultimo VHS do paciente e uma nota dada pelo paciente numa escala de 0 - 100, sendo que mais próximo de 100 indica piora e mais próximo de 0 indica melhora.





De acordo com a literatura o manejo da paciente está adequado, umas vez que essa está em uso de Metotrexato 15 mg que é a droga de primeira escolha para o tratamento da artrite reumatóide. A paciente também faz uso de prednisona e vitamina D seguindo o indicado no protocolo.

Referencia Bibliográfica: Consenso 2012 da Sociedade Brasileira de Reumatologia para o tratamento da artrite reumatoide, Licia Maria Henrique da Mota1, Boris Afonso Cruz2, Claiton Viegas Brenol3, Ivanio Alves Pereira4, Lucila Stange Rezende-Fronza5, Manoel Barros Bertolo6, Max Victor Carioca de Freitas7, Nilzio Antonio da Silva8, Paulo Louzada-Júnior9, Rina Dalva Neubarth Giorgi10, Rodrigo Aires Corrêa Lima11, Geraldo da Rocha Castelar Pinheiro12, Rev Bras Reumatol 2012;52(2):135-174

Michele Araujo

Mensagens : 5
Data de inscrição : 25/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum